30/03/2012

Inauguração da Sala Descolando Ideias na Vila Cruzeiro




Na última Terça Feira (27) foi inaugurada a sala do Descolando Ideias na Vila Cruzeiro. Em uma parceria com o Grupo Cultural Afroreggae e o Banco Santander o nosso grupo estará expandindo as suas atividades também para os moradores do Complexo da Penha.

Muitos amigos estiveram presentes nesse momento tão especial para a nossa equipe. Nosso objetivo é valorizar tudo o que a grande mídia não mostra. As pessoas e seus valores, suas ações, suas histórias, esse é o nosso foco. Comunicando e evoluindo junto com a nossa favela.

Muitos desses amigos que estiveram conosco deixaram belos recados para a equipe. É o que você poderá ver nesse vídeo.




Para ver a galeria de fotos desse evento, acesse a nossa página no Facebook:
Inauguração Núcleo Afroreggae e Sala Descolando Ideias

Quer acompanhar diariamente as nossas atividades?? Siga-nos no Twitter:
Twitter Descolando Ideias


26/03/2012

1º Festival Gastronômico do Complexo do Alemão foi um sucesso.



No último sábado (24) aconteceu o 1º Festival gastronômico do Complexo. Diversos estabelecimentos aqui do Alemão que participam do projeto Horizonte Gastronômico mostram as delícias que vendem.
Com o projeto eles puderam aprender mais sobre reciclagem, gestão de negócios, manuseio correto dos alimentos, entre outros.
Com mais de 3 horas de evento, uma chuva muito forte atrapalhou o andamento do mesmo. Algumas tendas ficaram retorcidas e até parte de uma árvore caiu no meio das barracas. Foi um grande nervosismo entre os presentes. 15 minutos apenas. Passada a chuva, o evento voltou com força total com a belíssima apresentação da Sinfônica ambulante. Confiram neste vídeo um resumo do que foi o primeiro de muitos festivais:



Quer conhecer um pouco mais do trabalho realizado pelo grupo Fhio (Frente humana de intervenções organizadas)? Acesse agora mesmo:
www.fhio.blogspot.com.br


25/03/2012

Os Confrades estão de volta! #Amadores




Os Confrades é um grupo de teatro formado por moradores da Cidade de Deus, comunidade pacificada que se localiza na zona oeste do Rio de Janeiro, que propaga a cultura e arte por todos os cantos da cidade.

Como sugere o nome, não se trata, apenas, de um grupo, mas, sim, de uma confraria, já que os integrantes Ricardo Fernandes,  Marcelo Magano e Patrick Sonata são amigos desde os tempos da escola, onde iniciaram a carreira artística.
Foi dentro da Escola Municipal Compositor Luiz Gonzaga que os três amigos dariam vida, ao que, hoje, denominamos, carinhosamente, de confraria.
 OS CONFRADES usam e abusam do bom humor para fazer críticas raciais, sociais e do próprio cotidiano nas periferias do país.

O grupo de teatro formado por jovens artistas e militantes negros, leva à seu público um humor próprio refinado e inteligente com espetáculos e projetos que façam com que seu público reflita, identifique-se e divirta-se, claro. Com isto, o grupo de artes da Cidade de Deus, pretende contribuir, ainda mais, com o processo de expansão e democratização da arte.


Algum tempo depois, a família dos Confrades cresceu, e agora o “bonde pesado” conta com o trabalho e parcerias das Confrades Fernanda Moraes, Juliana Barauna e Rafaela Gama.
Enfim, “Os Confrades” se tornou não só um grupo de teatro, mas, uma família que compartilha dos mesmos ideais.

Depois de um tempo fora dos palcos, em meio a ensaios e produções o grupo anuncia ao respeitável público que estão de volta.
Esta semana na Cidade de Deus vocês poderão conferir o espetáculo "#Amadores"
Se liga na chamada:



Serviço:
Apresentação do Grupo Os Confrades - #Amadores

Data:28 e 29 de Março (unicas apresentações)
Horário: 20h30
Endereço: Av. José de Arimatéia, nº90, Prédio da Associação de Moradores , Cidade de Deus.

Quer conhecer um pouco mais do grupo? Acesse:
http://osconfrades.wordpress.com/


23/03/2012

Os Arteiros em Curitiba - Você tem fome de que?





O grupo de teatro Os arteiros vão para o maior festival  de teatro do Brasil: O festival de Curitiba e você pode colaborar com a alegria dessas crianças durante a viagem.

Segundo Fernando Barcellos que junto com Rodrigo Felha e Ricardo Fernandes criou o grupo teatral em Outubro de 2010, o principal objetivo sempre foi transformar através da educação.

"De 368 grupos, os Arteiros é o único grupo de teatro infantil a participar do Festival. Então tem alguma coisa de diferente!" Diz Rodrigo Felha.

Ricardo Fernandes completa: "Só que a gente não só tem fome de arte..." De uma maneira muito divertida ele explica o porque de estarem fazendo esta campanha em um site de financiamento coletivo. Entendam melhor neste vídeo:



"É a oportunidade que você como pessoa física tem de fazer parte dessa família. Uma forma de ser um arteiro também, ser parceiro!" Explica Fernando Barcellos.

Vamos colaborar? A seguir o link do site onde tem todas informações necessárias para a sua contribuição ser feita da forma correta:

Financiamento coletivo Grupo teatral Os Arteiros

E viva o teatro, viva a educação!


Inauguração núcleo AfroReggae Vila Cruzeiro e Espaço Descolando Ideias




O núcleo do AfroReggae Vila Cruzeiro será inaugurado e junto o novo QG do Descolando Ideias.
Apresentações dos grupos artísticos do Afro: Bloco AfroReggae, Orquestra AfroReggae, Makala Música & Dança e Afro Circo 

Para acompanhar mais o que está rolando, irá rolar, fazer contatos, interagir e curtir:

Redes Sociais/ Contato do AfroReggae:
Fan Page Facebook: Grupo Cultural AfroReggae
Twitter: @AfroReggae

Redes Sociais/ Contatos do Descolando Ideias
E-mail: contato@descolandoideias.org
descolandoideias@gmail.com
Fan Page Facebook: Descolando Ideias
Twitter: @DescolandoIdeia

Convidamos a conhecer o novo espaço e descolar muitas ideias com a gente!


Dia: 27/03  Terça-Feira
Horário: 16h
Local: Vila Cruzeiro - Complexo da Penha (ao lado da agência do Banco Santander)



Prêmio Núcleo de Mulheres Brasileiras em Ação (NUMBA)



O Núcleo de Mulheres em Ação (NUMBA) promoverá um evento voltado as mulheres do Complexo do Alemão, mas convida a todos que venham conferir e tragam a família e amigos.
Prestigiar mulheres por reconhecimento. 
Homenagear e Reconhecer 06(seis) mulheres das comunidades, incentivando a realização profissional, prática de solidarismo e respeito à dignidade do ser humano, incentivo aos trabalhos realizado dentro da comunidade sem nenhum reconhecimento, dignidade e honestidade.
Haverá também no local atendimentos: jurídicos, odontológicos, medição de pressão arterial, glicose e diabetes, atendimento do SEBRAE para os empreendedores, recreação para a criançada, estética e maquiagem.
Shows com o Grupo Diferença, Heróis do Alemão, Grupo de dança Futuro em Movimento e muito mais!
No local estarão recebendo doações de caixas de bombons para a campanha da Páscoa.







Dia: 24/03 - Sábado
Local: Comunidade Nova Brasilia - Praça do Conhecimento
Horário: 9:00 as 17:00 horas.  
Parceria: Voz da Comunidade



19/03/2012

FLUPPensa

Se liga nessa pessoal, uma iniciativa muito interessante para quem gosta de ler e escrever, vem ai a FLUPP – Festa Literária das UPPS.




  Evento ligado a FLUPP, a FLUPPensa é um processo continuado de formação de leitores que acontecerá nos meses anteriores ao FLUPP. Começa em abril e vai até 8 de novembro. A FLUPPensa propõe uma contribuição a mais para que surjam nas favelas, periferias, subúrbios e também entre os policiais cada vez mais leitores e autores. 
Ela quer promover, de um lado, a criação e a fruição literárias. De outro, a circulação na cidade como modo de apreendê-la e transformá-la. 
  Critérios para participação: Gostar de escrever mas não ter livro publicado, disponibilidade para participar dos encontros propostos, ser maior de 16 anos e se morador de comunidades populares ou subúrbios da metrópole do Rio de Janeiro.

Todas as informações necessárias e cadastro você encontra clicando em FLUPPensa

Conexões Universidade - Comunicando a Favela

Comunicando a Favela com José JúniorGrupo Cultural AfroReggae
Nesta quarta, dia 21/03 as 11hs no Auditório da CPM da ECO/UFRJ.



A Ação Conexões Universidade, 
parceria ECO/UFRJ  e Grupo Cultural AfroReggae convida para o debate "Comunicando a Favela", com José Júnior,  que irá falar da Cultura da Favela, do processo de ocupação dos territórios pelas UPPs, o seu trabalho de mediação de conflitos, do projeto empregabilidade para presidiários, outras questões do presente urgente.


Durante 3 dias, os estudante e professores da ECO/UFRJ  visitaram três favelas cariocas:  Vigário Geral, comunidade sem UPP e onde funciona o Cento Cultural Wally Salomão do AfroReggae, a favela do Cantagalo  (em Copacabana, com UPP) e o  Complexo do Alemão, ocupada  pelo Exército. Também visitamos o Complexo de Bangu, conversamos com presos e com agentes do sistema penitenciário. 


As atividades fazem parte do projeto Conexões Universidade, com o Grupo Cultural AfroReggae que aproxima os universitários das questões urgentes, inspirado nos temas levantados pelo Programa de TV, Conexões Urbanas, apresentado por José Júnior no Multishow. 

"Em Vigário Geral, no Centro Cultural AfroReggae, pudemos ver as diferentes culturas que atravessam a favela: percussão, funk, teatro, djs, jovens que querem ir para a universidade e também pudemos conversar sobre a cultura do crime, proibidão, narcocultura, guerras urbanas e conhecer o trabalho de mediação de conflitos feito pelo AfroReggae que dialoga com traficantes, governo, universidade, ongs, bancos." 

"Na  Favela do Cantagalo, tivemos um debate com o Coronel Robson Rodrigues, ex-comandante geral das UPPs do Rio de Janeiro que nos falou sobre a disputa por uma outra policia (de proximidade e/ou comunitária) e sobre a necessidade da policia mudar radicalmente sua relação com a favela. Também conversamos com Schneider, ex-participante do Comando Vermelho, hoje no projeto Empregabilidade do AfroReggae. No final, pudemos assistir o espetáculo do Afro Circo do Grupo Cultural AfroReggae com garotos e garotas negras do Cantagalo  trazendo a proposta de um circo popular brasileiro."

"No Complexo do Alemão visitamos o Teleférico e as obras do PAC , andamos pelas comunidades e conhecemos o trabalho da percussão do AfroReggae e oficinas de grafite e dança. Também pudemos discutir sobre o processo de ocupação do Complexo pelo Exército e a militarização da segurança e os problemas decorrentes dai. "

Em Bangu, que comporta 17 mil presos, discutimos a crise do sistema prisional e o trabalho de ressocialização dos ex-presos saindo do  discurso regressivo e vingativo que pede mais punição e prisão e que demoniza os presidiários.

No debate com José Júnior irá fechar essa primeira Ação Conexões Urbanas, conhecendo todas essas as ações desenvolvidas pelo AfroReggae e saber porque o trabalho de mediação de conflitos de José Júnior o coloca hoje numa posição de risco.





Closed Caption no Caldeirão do Huck

  Desde sábado uma pessoa tem sido destaque nas redes sociais, em especial o facebook, por fazer uma campanha que tem tido grande repercussão, participação e apoio da galera.
Fabiane Cardoso, que é psicóloga e interprete para surdos, lançou a campanha
“CLOSED CAPITION NO CALDEIRÃO DO HUCK”.

Em um bate papo rápido e online, Fabiane nos respondeu algumas questões, envolvendo o trabalho que realiza e sobre a campanha:

 Confiram:
Descolando Ideias - Qual seu envolvimento com surdos?
Fabiane Cardoso - Descobri que amo os surdos e resolvi fazer disso um propósito, ajudar, mudar e transformar a vida de quem não ouve. Hoje aos 34 anos sou psicóloga e interprete de surdos e sou responsável pelo site “sinal de acesso” onde mostro o meu trabalho.
Descolando Ideias - Há quanto tempo trabalha com surdos?

Fabiane Cardoso - Cinco anos de trabalho realizado.
Descolando Ideias - Fale sobre o seu site, o "Sinal de Acesso".
Fabiane Cardoso - O site Sinal de Acesso foi criado para que os surdos possam ter acesso a um atendimento psicológico com um profissional que tenha conhecimento da libras e também tivesse posts com os assuntos que os ajudem a crescer emocionalmente. O site existe há um ano, eu o idealizei e meu irmão me ajudou na construção, sou eu mesma quem posta o conteúdo.
Descolando Ideias - Há muito preconceito com pessoas surdas? Quais as maiores dificuldades que essas pessoas passam?

Fabiane Cardoso - Sim, há preconceito junto com a falta de informação sobre os surdos. As dificuldades são a falta de acessibilidade linguística (libras) nos estudos e a falta de conhecimento da cultura surda e das libras pelos professores e alunos, em empregos há dificuldades na comunicação.
Descolando Ideias - Fale sobre a campanha que lançou.

Fabiane Cardoso - A campanha “#ClosedCaptionNoCaldeirãodoHuck” surgiu de um desejo meu de que o programa tivesse legendas para que meus amigos surdos também se emocionassem. Queria fazer algo criativo, mas não sabia exatamente o que, e foi numa conversa com uma amiga minha que resolvi pedir a ela que fizesse um cartaz com a frase “closed caption no caldeirão do Huck”, e postei, dai em diante não parou mais de chegar fotos com os dizeres da campanha, já estamos com 104 fotos e quero fazer um vídeo e levar ao Caldeirão.
Descolando Ideias - Alguma frase para as pessoas?
 Fabiane Cardoso - Sugiro que busquem conhecer um pouco melhor a cultura surda.

Agradecemos Fabiane Cardoso por nos ter cedido um tempinho para falar sobre sua campanha, o que acabou nos trouxe um pouco mais de conhecimento sobre pessoas surdas. Parabéns pelo belo trabalho.

Acessem, basta clicar nos nomes.
Site: Sinal de Acesso Twitter: Fabiane Cardoso Facebook: Fabiane Cardoso 
Facebook: Sinais de Acesso

17/03/2012

Festival gastronômico do Complexo do Alemão



Festa da gastronomia reunirá 10 estabelecimentos em torno da estação do Teleférico do Adeus com uma variedade de 30 receitas.


O Escritório de Gerenciamento de Projetos da Casa Civil (EGP-Rio), por meio do trabalho social do PAC, em parceria com a Frente Humana de Intervenções Organizadas (FHIO) realiza, no próximo dia 24 de março, o 1º Festival Gastronômico Complexo de Delícias. O evento, organizado pelo Projeto Horizonte Gastronômico, acontece das 13 às 19h, ao redor da estação do teleférico do Adeus. O objetivo da atividade é divulgar parte dos empreendimentos alimentícios situados no Complexo do Alemão e o seu grande potencial turístico.

O público contará com vários atrativos, como, “aula show” de culinária, performances artísticas, apresentações musicais, degustação nas estações do Teleférico, exposição e venda dos pratos selecionados pelos 10 estabelecimentos inseridos no mapa gastronômico do Complexo do Alemão.

O Horizonte Gastronômico atingiu moradores e comerciantes que atuam no ramo alimentício, unindo arte, cultura e alimentação em prol do desenvolvimento do local. Ao longo dos oitos meses, o projeto desenvolveu uma série de atividades, como, mapeamento de restaurantes e demais estabelecimentos alimentícios existentes ao redor das estações do Teleférico; mensuração do potencial econômico dessas áreas; produção de um roteiro gastronômico com encartes e placas indicativas; produção de novos layouts; e capacitação dos empreendimentos nas áreas de conhecimento necessário para desenvolvimento dos negócios (higiene, nutrição, culinária e empreendedorismo).

Confira a lista de restaurantes participantes do evento:
* Sabor do Nordeste
* D&C Lanches
* Casarão Cultural das Casinhas
* Pensão Doce Nome
* Big Mendes
* Salgados da Margareth
* Bar do Vidal
* Jorge do Hamburgão
* Mercadinho da Alvorada
* Cooperativa de Mulheres do Alemão

Serviço:
I Festival Gastronômico Complexo de Delícias
Endereço: ao redor da Estação do Teleférico do Adeus QUANDO: 24 de março
Horário: entre 13 e 19h
Contato: Julia Sobreira - 8026-3553 - www.fhio.blogspot.com




15/03/2012

Agentes Culturais "Solos Culturais"



Começou o projeto Redes e Agentes Culturais realizado pelo Observatório de Favelas e a Central Única das Favelas (CUFA) que recebeu um novo nome: Projeto "Solos Culturais". 
O Projeto "Solos Culturais" formará jovens em pesquisa social, e também em produção cultural em 5 áreas: Rocinha; Manguinhos; Cidade de Deus; Alemão e Penha. As atividades serão bem dinâmicas. O projeto prevê cursos instrumentais, oficinas e pesquisas sobre hábitos e práticas culturais nas favelas selecionadas, realizados pelos jovens formados pelo projeto. O objetivo geral do projeto é promover o auto-reconhecimento dos agentes culturais locais como sujeitos da produção cultural, contribuindo, a partir de suas práticas, para a percepção de seus territórios como espaços integrantes da cidade e de seus moradores como cidadãos plenos de direitos.
Curta a fan page do Projeto Solos Culturais no Facebook e fique por dentro do que irá rolar! 


Agentes culturais selecionados para a turma do Complexo do Alemão

Agentes culturais selecionados para a turma do Complexo da Penha  


Iniciativas



Galera, vamos colaborar com a campanha de páscoa que o pessoal do Foto Clube Alemão está realizando?
Venham para as saídas fotográficas, doe duas caixas de bombom e ganhe um boné do Foto Clube Alemão. 

Acesse: facebook, twitter.



Oficinas do WIKIMAPA




Vocês conhecem o WIKIMAPA?


Acesse: Site, twitter, facebook.

  O WIKIMAPA é um sistema de mapeamento muito interessante, pois tem como objetivo principal mapear locais que digamos, são ignorados por outros mapas, como por exemplo, mapear as Favelas por dentro!
    Este projeto já esteve mapeando diversas favelas cariocas, incluindo o nosso Complexo do Alemão. Os mapeamentos são feitos por uma equipe formada de jovens selecionados da própria localidade, que recebem um treinamento rápido de como utilizar o aplicativo e começar a mapear. Aqui no Complexo do Alemão o Raull Santiago que é da nossa equipe, também é um dos Wiki-repórteres, os mapeamentos são feitos através de um APARELHO CELULAR.
  Vale destacar que não precisa ser um Wiki-repórter para fazer os mapeamentos, qualquer pessoa que baixe o aplicativo wikimapa para seu celular pode mapear.
 Você que está interessado em aprender a mapear e entender melhor o que é o PROJETO WIKIMAPA, essa é a hora não deixe de participar das oficinas abaixo:


12/03/2012

Reflexão por Raull Santiago



Raull Santiago - Descolando Ideias
Neste domingo (11/03) dois fatos interessantes me chamaram a atenção e me inspiraram a escrever o texto a seguir, consiste em vivência, observação e reflexões feitas por mim.



A pedido e indicado pelo amigo jornalista Camilo Coelho, neste domingo estive a frente de um passeio com um grupo de 8 pessoas, onde na contagem estavam inclusos o próprio Camilo e sua esposa,  dois paulistas, dois cariocas e dois ingleses.
  Dias atrás fui contatado pelo Camilo que me informou sobre um grupo que estava interessado em conhecer e ouvir um pouco da história do Alemão, que estava me indicando para acompanhá-los durante o passeio e se eu poderia estar presente em certa data, rapidamente me disponibilizei para ajudá-lo e no dia marcado fui ao encontro da galera para começar a jornada, falar um pouco do lugar onde nasci e cresci, de como era no passado, como tem melhorado e o tanto de coisas que ainda precisa avançar.
 O ponto de encontro foi a estação de teleférico do morro do Adeus, a primeira estação “favela” saindo de Bonsucesso, que é um dos belos pontos de observação do Rio de Janeiro que temos aqui no Complexo do Alemão, e foi no morro do Adeus, enquanto aguardava a chegada do pessoal, que um dos momentos que me fez escreve o texto aconteceu, mas, ainda não é o momento de falar sobre isso.
Encontrei o pessoal por volta das 13h, embarcamos no teleférico e enquanto éramos transportados suavemente de estação para estação observando o acumulo de construções, uma por cima da outra que desafiam qualquer arquiteto e a dimensão, grandeza e vida em cada canto da minha linda e querida favela, eu apontava pontos interessantes e contava algumas histórias boas e outras nem tanto para os presentes, claro, sem muita pressa, para que os amigos paulistas e cariocas pudessem traduzir aos ingleses presentes cada palavra que eu dizia. “Espero em breve eu mesmo poder traduzir, RS”.
Chegamos a estação Palmeiras, última estação na Favela e como ouvimos a toda hora pelo sistema de comunicação aos  usuários do teleférico: "estação de desembarque obrigatório", descemos do transporte e nos arredores da estação contei que onde estávamos desembarcando, foi a estação em que no dia anterior o Príncipe Harry esteve enquanto visitava o Alemão.
 Como já havia sido informado por uma das visitantes de que eles desde cedo estavam conhecendo o RJ e também outras favelas, ali mesmo, nas Palmeiras, lembrei que existe um lugar ótimo para se fazer um lanche e relaxar, a lanchonete da minha amiga Camila, por ali ficamos um tempo, conversamos sobre a realidade do Complexo do Alemão, de favelas, de como por muitas vezes as grandes mídias só mostram as favelas e momentos ruins e os amigos ingleses, falaram que outros países também mostram o Brasil de forma de negativa, mas que eles estavam adorando e que o sonho de pessoas por todo o planeta é conhecer o Brasil, disse também que vir ao Rio e não visitar alguma favela então não conheceu o Rio de Janeiro, que na favela foram bem recebidos e gostaram da simplicidade e alegria que viam pelas ruas... Ponto de vista interessante que muitos cariocas precisavam ter também, enfim...



Das Palmeiras, me informaram que já haviam ouvido falar da Nova Brasília, do cinema que havia lá e também algo sobre alguma Praça do Conhecimento, confirmei a existência de ambos e ofereci duas opções, descermos e irmos a pé para a Brasília, ou, já que se dispuseram a vir a favela, conhecer um dos nossos meio de transporte mais utilizados, o moto taxi, nossa, todos aceitaram na hora, assim que as motos chegaram foi uma alegria, ao chegarmos na praça do conhecimento, estavam eufóricos falando de como os caras “moto taxistas” são legais e loucos, rs, e de como foi incrível andar de moto pelas vielas “há rampas em becos que encurtam certos percursos”. Falei um pouco sobre o lugar, sobre a praça do conhecimento e seu grande administrador, o querido amigo Nailton, e por fim fomos ao cine carioca, o cinema que tem aqui dentro do Alemão, onde apesar de uma sessão estar acontecendo no momento em que ali estávamos, a gerente nos deixou entrar e até dar uma espiadela na sala onde rolava o filme.
E foi ali na Nova Brasília onde encerramos o passeio, os acompanhei até a entrada da favela, onde pegaram um taxi e seguiram seu destino.


Voltando ao início do texto, o que me ocorreu no Adeus foi o seguinte...
Enquanto aguardava a galera chegar, fiquei sentando lendo um livro próximo a uma das entradas do teleférico, quando derrepente um menino veio até mim e puxou assunto, Anderson seu nome, 14 anos de idade, papo vai papo vem, vi que era um menino bem comunicativo, inteligente e fiquei um pouco curioso, quis conhecê-lo mais, reparei também que carregava um balde vazio em uma das mãos.
 Ele me informou que morava ali no Adeus desde que nasceu, que morava com os tios, juntos com seus 2 irmãos e primos, perguntei sobre os pais, ele, esperto como só, não quis falar, desconversou e eu não insisti. Meu celular tocou, atendi e ao desligar ele pediu para ver o meu celular, eu o entreguei e vi que ele observou detalhadamente com grande curiosidade, perguntei, você tem celular?
Ele respondeu: - Não. Sempre quis ter um!
Fiz mais algumas perguntas, descobri que ele estuda e está na terceira série, que sonha em ser jogador de futebol, mas que se não der certo a carreira de jogador, que entrar para as forças armadas, que na casa onde vive nem todos trabalham. Que vivem com o básico e que estuda para ter futuro e poder ajudar a tia que o cria. Que ouvia os tiros do passado quando o Alemão e o Adeus estavam sobre o domínio de traficantes de facções rivais. Que nunca se envolveu com o tráfico, mas que gostava de armas. Se emocionou também ao dizer que tinha um irmão que morreu com pouco mais de 2 anos de idade por motivo de doença no coração alguns meses atrás.
Falei sobre o teleférico e sobre as mudanças que o Alemão estava vivendo, ele, esperto, falou que já andou de teleférico algumas vezes, que vê os turistas, que ajuda os trabalhadores das obras, que joga bola com os militares da pacificação, mas que apesar de tudo, ninguém ajudou a ele e sua família, que de uma das janelas da casa eles vêem a estação da qual são vizinhas, que a tia diz: 'tão perto e tão longe", mas que ele não entende o que ela quer dizer com isso, por fim, um dos homens que estava no campo, trabalhando nas obras da cede da UPP Adeus o chamou e lá foi o menino correndo com seu balde na mão.
Foto dele não fiz, não achei necessário, peguei seus contatos e falei que sou seu amigo e que iremos nos ver mais vezes.

Com os turistas fiquei por cerca de duas horas, vi como para a nossa favela o teleférico monumental e queridinho do governo tem sido  interessante na questão do fluxo de pessoas curiosas em conhecer nossa favela, expliquei que só vir pelo alto de teleférico não é interessante e que lá de cima não é possível ver e sentir o que realmente é a favela, e eles curtiram bastante o role a pé e de moto que também realizamos.
Com o menino que mora em uma casinha próximo a estação do morro do Adeus, mais uma vez vi o quanto é grandioso o abismo social existente aqui no Adeus, no Alemão, no Rio de Janeiro, Brasil, Mundo...
Acredito que isso um dia irá mudar que o interesse pessoal não será colocado acima do coletivo, que as pessoas irão se unir por solidariedade, desejo de unir e coletivar, precisamos nos ajudar, precisamos observar para onde estamos caminhando, precisamos participar da política pública, cobrar direitos, fazer nosso futuro!
Eu vou tentar descolar essa ideia, continuar estudando e ajudando pessoas através deste grupo do qual faço parte e cresço um ano por dia!

 E quanto ao balde:

... o menino havia desenrolado um pouquinho de cimento para concluir alguma coisa em sua casa, e um dos trabalhadores solidários no momento em que o chamou fazendo um sinal positivo, autorizava o menino com seu balde a levar um pouco de cimento para as necessidades em seu lar.



11/03/2012

Inventando moda na Visita do Príncipe Harry



Ontem (10), foi um dia de muita agitação no Complexo do Alemão. A possível visita do príncipe Harry, deixou  muita gente animada. O trabalho social do PAC organizou uma mostra dos trabalhos desenvolvidos em parceria com algumas instituições do Complexo. O Descolando Ideias, com o projeto Inventando Moda também participou.
Com o nosso "Bar Real" conseguimos uma união de todas as oficinas praticadas no Inventando Moda. Toda a Cenografia foi assinada pelo nosso querido professor Rogério Cidrini.

Parte da cenografia do bar. Tudo muito real.

Bar Real visto de frente.
No vídeo a seguir vocês poderão conferir um pouco mais sobre o nosso "Bar Real", e algumas fotos da visita do príncipe ao Alemão.



Para ver o álbum de fotos completo acesse nossa página no Facebook:
Fotos: Príncipe Harry em visita ao Complexo do Alemão


09/03/2012

Inauguração do EDUCAP com Show do Diogo Nogueira



Neste sábado (10 de março), o cantor e compositor Diogo Nogueira faz uma apresentação especial, com entrada franca, para a comunidade do Complexo do Alemão, Rio de Janeiro. O show comemora a inauguração da nova sede da EDUCAP, ONG fundada em março de 2008 por moradores do Complexo que visa à promoção da saúde e dos direitos humanos. Tudo indica que a platéia contará com a presença ilustre do Príncipe Harry.



Segunda Lucia Cabral, uma das responsáveis pela Ong EDUCAP, o espaço já está pronto. Tudo organizado e preparado para a inauguração, ela ainda nos disponibilizou uma imagem do projeto original:



Temos então um encontro marcado amanhã. Um show digno de realeza. Abaixo os dados do evento:


Serviço:
Show Diogo Nogueira
Data: 10 de março de 2012 (sábado)
Horário: 17 horas
Entrada franca
Local: Campo do Sargento (Rua Canitá, s/nº - Complexo do Alemão – Rio de Janeiro)
Capacidade: 6.000 pessoas

IMPORTANTE: somente terá acesso ao local (Educap) os veículos de imprensa que tiverem sido previamente credenciados, através da Assessoria de Imprensa da Embaixada Britânica, para o evento de inauguração do EDUCAP.



Parte retirada do site: http://www.samba-choro.com.br/

08/03/2012

O príncipe vem aí...



Em sua primeira viagem ao Brasil, o príncipe Harry, da Inglaterra, desembarca amanhã (9) no Rio sob um grande esquema de segurança. Apesar de ser uma visita oficial ao País para celebrar o Jubileu de Diamante em comemoração aos 60 anos do reinado de sua avó, a rainha Elizabeth II, a passagem de Harry na cidade conta com uma programação digna de turistas.




Durante a sua suposta visita ao Complexo do Alemão, o príncipe Harry poderá conferir os trabalhos realizados em parceria com o Escritório de Gerenciamento de Projetos da Casa Civil (EGP-Rio), através do trabalho social do PAC, em evento apenas para convidados.
Nesta visita será possível ver um pouco do trabalho desenvolvido pelas seguintes instituições: Fhio, Verdejar, Eu quero Liberdade, Bom fruto, Musiva, Educap, Ler é 10, Cedaps e o Descolando Ideias.


A nossa participação se dará com o projeto "Inventando Moda". Ele foi moldado com oficinas de cenografia, figurino, dança e teatro. O objetivo é que a apresentação tenha um pouco de todas as oficinas. Por isso, como já é marca registrada do Descolando Ideias, estamos preparando um material bem diferente de tudo o que já foi visto até o momento. Temos certeza que vocês irão se surpreender.


No sábado, durante toda a parte da manhã, vocês poderão conferir o resultado do trabalho feito por nós e por todas as outras instituições participantes. Esperamos por vocês!



As nossas mulheres




Cada uma do seu jeito, cada uma com o seu temperamento, seu modo de falar e de agir. Tão diferentes e tão iguais. Assim são as nossas mulheres, nossas "descoladoras de ideias".
Uma coisa elas tem em comum: O grande amor pelo Descolando Ideias!!
Um texto de Augusto Branco revela um pouco do que são essas nossas mulheres. Apreciem:

Mulheres ousadas - Augusto Branco

"Gosto, sim, de mulheres ousadas, daquelas que não têm receio de assumirem-se lindas, sexys e maravilhosas. Mulheres que sabem bem o que querem - e o que não querem! - sem se importar com conceitos antiquados ou tabus. 
Mulheres de um novo tempo: o tempo delas! O tempo de elas serem tudo o que podem e o que quiserem ser, após tanto tempo de repreensão. Mulheres ousadas são, sim, mulheres que ultrapassam fronteiras, são verdadeiras agentes de transformação de uma sociedade ainda tão hipócrita. 
Gosto de mulheres ousadas, por que reconheço que as mulheres têm todo o direito do mundo de assumir sua feminilidade, de aproveitarem as coisas boas da vida, e de serem imensamente felizes - até por que poucas coisas no mundo são tão belas quanto um sorriso feminino. E eu simplesmente adoro o sorriso das mulheres ousadas."

E para você? Quem é a "mulher ousada" na sua vida?? Conta para a gente!!


Feliz dia internacional da mulher para todas as guerreiras e batalhadoras!!


06/03/2012

Lona de Oportunidades do CIEE no Alemão





No próximo domingo, dia 11, de 10h às 13h, o Centro de Integração Empresa- Escola (CIEE/Rio) instalará sua Lona de Oportunidades na Praça do Conhecimento. No estande, funcionários vão inscrever os interessados nas vagas oferecidas.



Praça do Conhecimento


Moradores da comunidade poderão se cadastrar a vagas de estágio e para o Programa Aprendiz, que ajuda empresas de médio e grande porte a cumprir a Lei 10.097, que determina o preenchimento de cotas de 5% a 15% do seu quadro funcional com jovens contratados como aprendizes.
Os interessados em participar do Programa Aprendiz devem atender aos seguintes pré-requisitos: ter entre 14 e 24 anos incompletos e cursar ou ter concluído o ensino fundamental.
O CIEE/Rio irá disponibilizar 80 postos de aprendiz e 1.200 vagas de estágio. Para o Programa de estágio, os candidatos devem estar cursando uma universidade ou o ensino médio.
A partir das 9h no Cine Carioca, a primeira sala de cinema em 3D já construída numa favela do Brasil, a pedagoga do CIEE/Rio, Sylvia Nascimento, fará a palestra "Iniciando no mundo do trabalho", com dicas sobre o mercado para os 100 primeiros candidatos que chegarem.


Os candidatos interessados deverão apresentar documento de identidade, CPF, comprovante de residência, uma foto 3 x 4 e, quando for o caso, certificado de reservista e um documento que comprove estar em atividade escolar.

Serviço:

Lona de Oportunidades do CIEE/Rio
Data: 11 de Março
Horário: De 10h às 13h
Local: Praça do Conhecimento Nova Brasília




05/03/2012

Oficina de Percussão na área





 BalacOFICINA de Percussão



Inscrições Abertas
Início 06/03


Turma : Crianças de 6 à 12 anos
Dias : Terça e Quinta
Horários : 10:00 às 11:00 Hrs  / 16:00 às 17:00 Hrs


Turma : 13 anos em Diante
Dias : Terça e Quinta
Horários : 11:00 às 12:00 Hrs / 17:00 às 18:00 Hrs


Turma : Mulheres
Dias : Terça e Quinta
Horário : 18:00 às 19:00 Hrs


Instrutores : Nego Feijão / Luizinho Picúlis

Informações : 78391167 / 78970943


Local : Av. Itaóca 2353 Inhaúma, em frente a Castrol (Próximo ao espaço do pagode do Pepeta)
Ficha de Inscrição pelo e-mail : balacoficina@gmail.com


Taxa Mensal : 30,00 reais


02/03/2012

Até quando Prefeito??



É uma absurdo o comportamento das secretarias da prefeitura do Rio de Janeiro  em relação as favelas, toda vez que um governante visita o Complexo do Alemão a fala é a mesma:

"É preciso regulamentar os negócios, é preciso sair da clandestinidade."

Porém quando tentamos tirar um simples alvará de funcionamento, nos deparamos com a falta de vontade da secretaria de urbanismo e da secretaria da fazenda, é um jogo de empurra sem tamanho, ninguém se entende.

Acorda prefeito!!!